Últimas notícias:
Acre, quarta-feira, 30 de julho de 2014
16/02/2013 Fonte: Veja

SBT ressuscita Bozo, além de Carrocel e Chiquititas

Imprimir

Exibição começa a partir de sábado

Uma vez por semana, a partir deste sábado, a programação do SBT vai virar uma espécie de túnel do tempo para quem foi criança nos anos 80. É quando a emissora volta a exibir o programa Bozo, sucesso absoluto entre o público infantil por mais de dez anos, até 1991, quando saiu do ar.

Retomar uma atração que fez sucesso há 30 anos – e convencer as crianças de hoje a assisti-la – é a mais nova faceta da velha estratégia adotada pela emissora de Silvio Santos: apelar para a nostalgia dos espectadores de outros tempos, mais dourados certamente, a fim de atrair público novo. A tática já se mostrou bem-sucedida no remake de Carrossel, que recolocou o SBT na vice-liderança no horário nobre, e vai ser repetida em outubro, mês de estreia da nova versão de Chiquititas. Por isso, passou a ser assumida abertamente pela direção.

“Não estamos só focando na criança, o objetivo é mais abrangente, é a família. Os pais vão trazer a criança de volta para o Bozo”, diz Flávio Carlini, diretor do programa do palhaço.

A volta ao passado se estende aos bastidores da estreia. Assim como Carlini e o roteirista William Tucci, cerca de 40% da equipe técnica trabalhou em algum momento durante os dez anos em que Bozo esteve no ar no SBT. Para o diretor, que conduziu o infantil entre 1986 e 1989, a coincidência é mais uma coisa positiva do que um indício da ausência de arrojo criativo na programação que a TV aberta produz para as crianças.

“Todos tiveram muito carinho em trazer de volta o Bozo. Flagrei técnicos, contrarregras e maquinistas observando emocionados o cenário”, diz Carlini.

Uma das únicas atualizações do programa é a direção de arte. O palhaço de enormes tufos de cabelo vermelho e o cenário ao seu redor vão ter cores bem mais nítidas e vibrantes na versão 2013. De resto – músicas, brincadeiras e até o mistério em torno da identidade do novo Bozo – é tudo igual. Quase tudo.

A famosa corrida de cavalinhos, que inspirava crianças a gritar a cor preferida do animal diante da TV nos anos 80, vai ficar de fora. Falta compensada pela retomada de hits como Tumbalacatumba, Chuveiro, Chuveiro e 1, 2, 3… Vamos Lá — que contém o inesquecível refrão “Alô, criançada, o Bozo chegou”.

O carisma do palhaço foi testado em dezembro no comando do matinal Bom Dia & Cia e teve bom resultado no Ibope, incomodando a audiência do programa de Fátima Bernardes.

A bíblia do Bozo – A manutenção das características do programa é exigência da Larry Harmon Pictures Corporation, empresa que detém os direitos de imagem e reprodução do Bozo – e também da dupla Gordo e Magro.

O engessamento do formato é tanto que, nos bastidores, as diretrizes são chamadas de bíblia pela equipe. O texto sagrado seguido desde 1949, ano da primeira aparição do palhaço na TV, é encabeçado por duas palavras, que funcionam como uma ordem: “sempre rir”, título da canção de encerramento do programa.

As demais regras mandam o ator por trás do enorme nariz vermelho tratar a criança com carinho e agregar conhecimento à diversão, mas sem abusar do didatismo. “Temos que dar uma volta na criança e fazê-la aprender sem que ela perceba.”

Também é proibido revelar os nomes dos intérpretes de Bozo, Vovó Mafalda, Papai Papudo e Salci Fufú. Essa regra foi afrouxada nos anos 1980 já que era fácil reconhecer Pedro de Lara por baixo do figurino do inventor Salci Fufú e também o cantor Valentino Guzzo como a senhora com um morango no lugar do nariz. Carlini dá a dica para descobrir quem é o novo Bozo, já vivido no Brasil pelo comediante Wandeko Pipoca, o apresentador Luís Ricardo e o atual pastor evangélico Arlindo Barreto, entre outros. “Experiência circense foi um diferencial  do escolhido.”

Mais do que se esforçar para fazer as crianças aprenderem sem didatismo, o personagem nascido há 64 anos vai ter que rebolar para se manter relevante, se o sapato comprido permitir o gingado. Um desafio e tanto para quem tem um lugar cativo na memória afetiva de uma geração e, ao mesmo tempo, uma enorme lacuna para preencher na renovação da programação infantil na TV.

Veja também

Rodrigo Santoro curte parecer asqueroso em novo filme
Silas Malafaia fala sobre denuncias da Record contra o líder da IMPD
Testemunho 3: Humberto Martins diz que encontrou Jesus
Paula Fernandes assume o comando da carreira

Comentários

Adicionar comentário

* Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores e sujeitos a identificação

Nome (Obrigatório)

E-mail (Não será publicado) (Obrigatório)

Mensagem

Atualização Azbox Azamerica

Site desenvolvido por Agência Live Design

É permitida a reprodução do conteúdo deste site com citação da fonte, e os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus autores.

© Copyright 2012 Voz do Acre - Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Ismael Costa