Últimas notícias:
Acre, quarta-feira, 23 de julho de 2014
07/12/2012 Fonte: Tabata Martins/ José Victor Camilo, O tempo Online

Pedreiro mata esposa grávida de nove meses e se mata

Imprimir

Bebê, que iria nascer neste mês, também faleceu.


Uma mulher grávida de nove meses foi brutalmente assassinada na manhã desta sexta-feira (7) no bairro Inconfidência, na região Noroeste de Belo Horizonte. Gabriela Jordana de Paula Oliveira, de 26 anos, foi atingida por muitas pauladas na região da cabeça e rosto, que ficou desfigurado.

Siga-nos no Facebook.

De acordo com a Polícia Militar, Gabriela Jordana, que trabalhava em uma fábrica de roupas íntimas, foi morta pelo próprio marido, que se enforcou com cabos de TV a cabo após o crime. O assassinato foi denunciado por uma filha de 7 anos de Gabriela Jordana, que acordou e foi até ao quarto da mãe, onde a encontrou morta. Assustada, a menina ligou para a avó, que mora ao lado da casa do casal e cuida de outros dois filhos de Gabriela Jordana, de 8 e 10 anos.

Segundo os militares do 34º batalhão, o corpo da vítima foi encontrado todo ensaguentado na cama do casal. O corpo do autor do crime, Lindomar Pereira da Silva, de 21 anos e que trabalhava como pedreiro, estava pendurado com os fios no telhado da cozinha da residência, localizada na rua Joaquim de Paula.

Conforme a PM, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi ao local e confirmou a morte da vítima e do bebê, que estava previsto para nascer no dia 24 deste mês.

A motivação do assassinato será investigada pela Polícia Civil. Conforme uma irmã do pedreiro, Lindomar Pereira da Silva teria matado a esposa depois de ser comunicado por Gabriela Jordana que ele não era o pai do filho que ela estava esperando. Valdirene Pereira dos Santos, de 34 anos e dona de salão de beleza, contou aos policiais que, por volta das três da manhã desta sexta, o irmão ligou para a mãe e, desorientado, contou que havia descoberto que não era o pai da criança. Parentes de Gabriela Jordana garantiram à reportagem do Portal O TEMPO Online que desconhecem a história contada pela irmã do pedreiro. Os familiares da grávida afirmaram que ela já havia sido agredida pelo marido e que, na semana passada, estava com uma marca de mordida no rosto.

O casal, natural de Januária, no Norte de Minas Gerais, estava junto há 3 anos e, de acordo com parentes, brigava constantemente e já até havia separado em data anterior. Pessoas próximas de Gabriela Jordana revelaram que, desde que ela havia engravidado, Lindomar Pereira ficou muito ciumento.

Veja também

Médicos de planos de saúde suspendem atendimento hoje
Mulher do traficante FB é presa em salão de beleza na Barra
Haitianos ameaçam ‘suicídio coletivo’, caso sejam deportados do Acre
Corpo de noivo que caiu sobre copo no Rio de Janeiro é velado em Manaus

Comentários

Adicionar comentário

* Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores e sujeitos a identificação

Nome (Obrigatório)

E-mail (Não será publicado) (Obrigatório)

Mensagem

Atualização Azbox Azamerica

Site desenvolvido por Agência Live Design

É permitida a reprodução do conteúdo deste site com citação da fonte, e os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus autores.

© Copyright 2012 Voz do Acre - Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Ismael Costa