Últimas notícias:
Acre, sábado, 20 de setembro de 2014
07/12/2012 Fonte: Tabata Martins/ José Victor Camilo, O tempo Online

Pedreiro mata esposa grávida de nove meses e se mata

Imprimir

Bebê, que iria nascer neste mês, também faleceu.


Uma mulher grávida de nove meses foi brutalmente assassinada na manhã desta sexta-feira (7) no bairro Inconfidência, na região Noroeste de Belo Horizonte. Gabriela Jordana de Paula Oliveira, de 26 anos, foi atingida por muitas pauladas na região da cabeça e rosto, que ficou desfigurado.

Siga-nos no Facebook.

De acordo com a Polícia Militar, Gabriela Jordana, que trabalhava em uma fábrica de roupas íntimas, foi morta pelo próprio marido, que se enforcou com cabos de TV a cabo após o crime. O assassinato foi denunciado por uma filha de 7 anos de Gabriela Jordana, que acordou e foi até ao quarto da mãe, onde a encontrou morta. Assustada, a menina ligou para a avó, que mora ao lado da casa do casal e cuida de outros dois filhos de Gabriela Jordana, de 8 e 10 anos.

Segundo os militares do 34º batalhão, o corpo da vítima foi encontrado todo ensaguentado na cama do casal. O corpo do autor do crime, Lindomar Pereira da Silva, de 21 anos e que trabalhava como pedreiro, estava pendurado com os fios no telhado da cozinha da residência, localizada na rua Joaquim de Paula.

Conforme a PM, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi ao local e confirmou a morte da vítima e do bebê, que estava previsto para nascer no dia 24 deste mês.

A motivação do assassinato será investigada pela Polícia Civil. Conforme uma irmã do pedreiro, Lindomar Pereira da Silva teria matado a esposa depois de ser comunicado por Gabriela Jordana que ele não era o pai do filho que ela estava esperando. Valdirene Pereira dos Santos, de 34 anos e dona de salão de beleza, contou aos policiais que, por volta das três da manhã desta sexta, o irmão ligou para a mãe e, desorientado, contou que havia descoberto que não era o pai da criança. Parentes de Gabriela Jordana garantiram à reportagem do Portal O TEMPO Online que desconhecem a história contada pela irmã do pedreiro. Os familiares da grávida afirmaram que ela já havia sido agredida pelo marido e que, na semana passada, estava com uma marca de mordida no rosto.

O casal, natural de Januária, no Norte de Minas Gerais, estava junto há 3 anos e, de acordo com parentes, brigava constantemente e já até havia separado em data anterior. Pessoas próximas de Gabriela Jordana revelaram que, desde que ela havia engravidado, Lindomar Pereira ficou muito ciumento.

Veja também

Goleiro Bruno e Macarrão têm pena reduzida no Rio
Saiba o que fazer para o pai do bebê assumir o seu filho
Mulher é suspeita de executar o marido com tiro na cabeça
Bebê de 7 meses morre após suspeita de abuso sexual

Comentários

Adicionar comentário

* Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores e sujeitos a identificação

Nome (Obrigatório)

E-mail (Não será publicado) (Obrigatório)

Mensagem

Atualização Azbox Azamerica

Site desenvolvido por Agência Live Design

É permitida a reprodução do conteúdo deste site com citação da fonte, e os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus autores.

© Copyright 2012 Voz do Acre - Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Ismael Costa